Longe das pistas, Guy Martin vai parar na F-1 como mecânico da Williams


Guy Martin pode ter se afastado das corridas de estrada, mas não de seus projetos malucos. O popular piloto britânico agora irá acompanhar a equipe Williams no Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1, no próximo final de semana. Seu trabalho: atuar como mecânico, claro!

guy-martin-williams-mechanic

A Williams terá um mecânico muito especial na próxima corrida. (Foto: Divulgação)

Martin, que além de piloto de motos é um exímio mecânico de caminhões está gravando um especial para o seu programa na TV britânica, na qual viajará até a sede da Williams, em Grove, para aprender algumas das tarefas que irá fazer no circuito de Spa-Francorchamps durante o fim de semana de corrida.

Já no circuito, Martin começará ajudando a levantar os boxes da equipe, antes de se juntar aos mecânicos e engenheiros na montagem do carro, peça por peça. Na sexta-feira, o britânico verá a ação de perto pela primeira vez, nas duas sessões de treinos livres, com 90 minutos de duração.

Se tudo correr como o planejado, Martin vai atuar também na classificação de sábado e durante a corrida de domingo. Depois da bandeirada de chegada, não terá descanso. Enquanto os pilotos Felipe Massa e Lance Stroll estiverem voando para casa em um voo particular, o britânico vai ajudar a desmonte de tudo, um trabalho que leva cerca de 10 horas.

Toda essa experiência será gravada em vídeo e transmitida no dia 17 de setembro, no Channel 4. Como piloto, a sua última participação aconteceu no Troféu Turista da Ilha de Man desse ano, pela Honda Racing. O britânico, no entanto, desistiu das provas seguintes devido à falta de competitividade de moto e disse que ia dar um tempo nas corridas.

Leia também
Vídeo: veja Guy Martin com uma Honda RA167 em Castle Combe
Piloto que teve o braço amputado quer correr na Ilha de Man
Ulster Grand Prix: Harrison e Anstey superam Hickman no último dia


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.