Márquez explica porque decidiu atacar Petrucci: “esses cinco pontos podem fazer falta”


Marc Márquez era só sorrisos depois de vencer hoje (10) o Grande Prêmio de San Marino de MotoGP, em um encharcado circuito de Misano. O espanhol revelou que não pretendia ultrapassar Danilo Petrucci na última volta, mas decidiu arriscar para garantir cinco pontos extras.

marc-marquez-misano-2017-race-2Márquez estava em modo de cautela após sofrer um novo acidente durante o treino de aquecimento pela manhã (Warm Up). Sensação que só aumentou depois das acidentadas corridas da Moto3 e Moto2. O piloto da Honda, contudo, disse que sua confiança foi aumentando ao longo da prova.

“Eu estava tentando seguir Danilo e outros pilotos, porque depois do acidente do Warm Up… Eu acho que foi um bom acidente, se não tivesse acontecido, teria caído na corrida. Isso me deu um aviso. Foi difícil antes da corrida, porque houveram tantos acidentes e você sabe que você precisa terminar a corrida. Durante a prova, o sentimento foi mudando, no começo eu estava lutando mais, então fiquei bem, mas no final foi quando eu me senti melhor.

Depois de ver Petrucci comandar a prova com autoridade durante muitas voltas, Márquez voltou a encostar no italiano ao final da prova, realizando uma cuidadosa ultrapassagem na abertura da última volta.

“Comecei a pensar no campeonato e achava que o segundo era o suficiente, mas então eu pensei ‘ok, eu tenho potencial de vencer e vou tentar porque você nunca sabe se esses cinco pontos vão fazer falta no final’. Eu não queria lutar com ele aqui em Misano, queria superá-lo e abrir vantagem, sem arriscar por mais de uma volta, ou na curva final. Eu sabia que se caísse e Dovizioso terminasse em segundo ou terceiro, o campeonato ficaria difícil. Mas você precisa entender e gerenciar esse tipo de pressão, o que tentei fazer da melhor maneira.”

Márquez e Dovizioso estão empatados agora, ambos com 199 pontos. O espanhol, porém acha que o campeonato vai ser disputado até o final. “Dovizioso é forte em todos os circuitos, a Ducati está forte em todos os circuitos, e Viñales não está muito longe. Vai ser apertado“, concluiu.

Leia também
Petrucci não esconde a decepção: “Achei que Márquez pensaria no campeonato”
MotoGP: Márquez ultrapassa Petrucci e vence na chuva em Misano
Moto2: Aegerter vence debaixo de chuva em Misano