MotoGP: equipe Marc VDS expõe conflitos com a Honda


O chefe da equipe Marc VDS, Michael Barthollemy revelou, pela primeira vez, os conflitos entre o time belga e a Honda em 2017. O dirigente afirma que a marca japonesa não dava atenção aos pedidos de Jack Miller e cometeram um erro ao deixar o australiano escapar para a Ducati.

michael-bartholemy-marc-vds-2016

Bartholemy: sem muita atenção da HRC ultimamente. (Divulgação)

Barthollemy expressou suas opiniões aos espanhóis do SoloMoto, onde revelou que a HRC (braço esportivo da Honda) dá pouca atenção à Marc VDS e não atendeu à nenhum pedido de Miller nos dois anos que o piloto competiu pela equipe satélite.

Eu acho que uma montadora nunca deve deixar um piloto como Jack Miller escapar“, desabafou Barthollemy, revelou. “Conversamos muito com a Honda, dizíamos que estávamos fazendo tudo em nossas mãos, mas nunca recebemos nenhuma resposta positiva“, revelou.


Após três anos competindo com maquinário Honda, Miller mudou-se para a Pramac-Ducati em 2018. “Marc van der Straten [proprietário da Marc VDS] fez muito para mantê-lo, mas Jack pediu por duas ou três coisas à Honda até 2018 e não pudemos fazer nada, ele não era nosso piloto. Seu contrato era com a HRC“, explicou Barthollemy.

Desapontado, Barthollemy ainda não descartou a possibilidade de trocar de fornecedor nos próximos anos: “É normal ficar decepcionado quando você é tratado como o último dos moicanos, mas o bom é que pelo menos três marcas querem colocar equipes satélite“, avisou.

Os contratos da Honda com a Marc VDS são renovados anualmente, mas até o final de 2018, a equipe poderia ir para a Suzuki, KTM ou Aprilia, que estão buscando mais times“, encerrou Barthollemy. Na próxima temporada, os pilotos da equipe serão Franco Morbidelli e Thomas Luthi.


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.