Yamaha deve incluir mais modelos elétricos nos próximos anos


O novo presidente da Yamaha, Yoshihiro Hidaka afirmou que a marca deve passar a oferecer uma maior variedade de motocicletas elétricas nos próximos anos. Ele também planeja reorganizar várias operações relacionadas a tecnologias de automação.

yamaha-ec-03-2013

Yamaha EC-03: os novos scooters da marca serão mais potentes do que esse. (A.L.)

Hidaka, que assumiu a presidência na última segunda-feira (1º), deu uma entrevista ao site Nikkei Asian Review, onde afirma que a Yamaha irá desenvolver novos scooters elétricos com potência equivalente às 125cc atuais, com potência entre 0,6 kW e 1 kW.

Atualmente, o envolvimento da Yamaha com a propulsão elétrica é bem pequeno, oferecendo apenas scooters menores, como o EC-03 de 0,58kW, que necessita de sete longas horas para recarregar e tem uma autonomia de apenas 14 milhas (22,5 km).

O executivo disse ainda que irá fundir os departamentos de motores a combustão e elétricos em um só até o final desse mês, o que permitirá que os recursos sejam distribuídos de forma mais flexível e rápida entre as duas partes.

Além destes, Hidaka também deve reorganizar outros setores da Yamaha (como o de robôs industriais e helicópteros agrícolas) em um único departamento de robótica, para “expandir negócios no valor de cerca de 100 bilhões de ienes” (R$ 2,8 bilhões de reais).

Antes de assumir a presidência, Hidaka vinha atuando como Diretor Executivo e Gerente Geral da Yamaha desde março de 2017. Em seu último relatório anual, a marca dos diapasões apresentou lucro positivo na maioria das regiões do planeta.


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.