Red Hot Chilli ‘Bobber’: empresa francesa dá nova cara à Triumph Bobber


No ano passado, a Triumph apresentou a Bonneville Bobber, mais uma opção para customizadores do mundo todo colocarem suas ideias em prática. Uma das versões mais interessantes é essa, conduzida pelos franceses da Modification Motorcycles.

triumph-bonneville-bobber-modification-motorcycles-2018-capa

Estilo: Triumph Bobber ganha ‘sabor cereja’ em customização francesa. (Fotos: Bike Exif)

Conversando com seu cliente, eles definiram as diretrizes do projeto: criar uma espécie de “custom de fábrica”, como se a própria Triumph construísse a sua própria versão para uso diário. A motocicleta deveria ficar limpa e elegante, sem excessos e com um toque esportivo.

Foi o que a Modification Motorcycles fez, substituindo os garfos, a roda de 17 polegadas, o para-lama e clip-ons originais da seção dianteira pelos componentes de maior especificação que vem de série na Thruxton R.

Mas ao contrário do que poderia se esperar, não foi uma operação “plug-and-play”. Thruxton R e Bonneviile Bobber são motos bem diferentes e uma nova mesa precisou ser criada em alumínio usinado. Os mecânicos aproveitaram o trabalho para inserir ali mesmo o painel. Mais minimalista impossível.

O guidão também deu trabalho. Colocado em nova posição, exigiu um rearranjo dos cabos e fios, essenciais para o controle de tração, modos de pilotagem e funções de computador de bordo, que foram preservados. Painel, espelhos, botões e derivados foram todos fornecidos pela Motogadget.

Na hora de rever os freios, a Modification Motorcycles optou pelo patriotismo: A frenagem tinha que ser francesa“, disse Rafael, um dos líderes do projeto. “Então nós trabalhamos com a Beringer para criar um lindo pacote de competição. É uma obra-prima de eficiência e ‘feeling’ com desempenho diabólico”, garante.

Também é exclusividade francesa o amortecedor traseiro, fornecido pela Shock Factory. Os painéis laterais foram retirados dando à motocicleta um ‘look’ muito mais leve, quando observada de lado. Toda a fiação foi escondida dentro da caixa original da bateria, que fica do lado inferior esquerdo da motocicleta.

O motor não foi modificado, com exceção dos escapamentos Vance & Hines. As peças, no entanto, podem ser encontradas no catálogo de customização da própria Triumph. A pintura, por outro lado, é outra exclusividade desse modelo, com três camadas de vermelho perolizado sobrepondo-se. Dependendo da luz e ângulo, a sombra muda de um vermelho cereja para um laranja escuro.

O item mais polêmico dessa Bobber, contudo, é o assento vermelho feito em couro de crocodilo. Alguns gostam, outros detestam, mas Rafael garante que esse é o charme da moto: “Sem ele, a moto seria muito simples e comum. Isso acrescenta a loucura extra que precisávamos“, explica.

Assento à parte, a Bobber customizada é perfeitamente utilizável no dia a dia com muito estilo: “A moto é muito útil, com um motor flexível, assentos confortáveis, bom manejo e uma frenagem incrível“, apontou Rafael. Esse é o principal objetivo de uma customização de qualidade.