Harley-Davidson elétrica: produção dentro de 18 meses


As notícias bombásticas da Harley-Davidson continuam. Depois de anunciar o fechamento de sua fábrica em Kansas City, a marca norte-americana também confirmou hoje (31) que a primeira motocicleta elétrica de sua história entrará em produção dentro de 18 meses.

harley-davidson-livewire-bike

Projeto LiveWire se responsabilizou por desenvolver a primeira Harley-Davidson elétrica. (Divulgação)

Através de um projeto chamado “LiveWire” (que conta com a participação de proprietários e entusiastas da marca e já rodou o mundo), um protótipo vem sendo testado e desenvolvido. A experiência no drivetrain elétrico foi adquirida com extinta Mission Motors sediada em São Francisco.

A marca de Milwaukee se torna assim uma das poucas fabricantes de renome a realmente se comprometer em apresentar um modelo elétrico de grande porte. Até então, apenas a KTM criou uma versão sem combustíveis fósseis, a trilheira “Freeride E-XC Enduro”. A Yamaha também tem planos nessa direção para os próximos anos.

Trata-se de mais um ousado passo da Harley-Davidson para estancar o declínio de suas vendas, principalmente no mercado norte-americano. Ao fechar a fábrica em Kansas City, a montadora voltará a se concentrar em sua sede de York, em Milwaukee no estado de Wisconsin.

Além disso, eles pretendem adentrar em outros nichos de mercado, para conquistar mais adeptos além dos amantes das custom habituais. O diretor executivo Matthew Levatich já disse que 100 novos modelos devem ser apresentados nos próximos dez anos, muito provavelmente com aparência e motorização bem diferentes do que estamos acostumados com a marca.