Com scooter Ionex, Kymco pretende revolucionar as motos elétricas


A Kymco está apresentando hoje (22) um novo scooter elétrico, o Ionex. Através de um novo sistema de baterias removíveis, a marca taiwanesa promete derrubar definitivamente as barreiras práticas da locomoção movida à eletricidade.

kymco-ionex-electric-scooter-2018-13

A Kymco pretende instalar uma infraestrutura em 20 países para recarregar o scooter. (Fotos: Kymco/Divulgação)

O Ionex é impulsionado por duas baterias de cinco quilos cada, localizadas no assoalho do scooter. Ao toque de um botão, o compartimento se abre permitindo a sua retirada de modo rápido e prático oferecendo uma série de opções para recarregá-las.

Você pode simplesmente plugá-las na tomada de sua casa ou levá-las até uma “Power Outlet Network”, algo como uma gigantesca estação de venda automática onde os clientes podem trocar as baterias gastas por outras totalmente carregadas.

kymco-ionex-electric-scooter-2018-10

O scooter conta com três baterias para garantir que não ficará na mão.

E não para por aí. A fabricante garante que também disponibilizará pontos de recarga (composto por empresas locais) e ainda será possível alugar baterias extras que podem ser armazenadas sob o banco. O tempo de recarga, no entanto, permanece inalterado: cerca de 1 hora.

Os engenheiros da Kymco se concentraram em apenas uma diretriz: não te deixar em apuros caso acabe a bateria. Por isso o Ionex contém, na verdade, uma terceira bateria central não removível que é alimentada pelas outras capaz de disponibilizar um pouco de energia para levá-lo até um ponto de recarga.

kymco-ionex-electric-scooter-2018-5

Pontos de recarga serão instalados em 20 países.

No mais, a Kymco não informou ainda outros dados técnicos do Ionex, com exceção de sua autonomia, que pode chegar a 200 km. O design é bem ortodoxo, uma mistura de clássico com moderno. O assoalho é plano, existe um bom porta-objetos embaixo do guidão e a iluminação é toda de LED.

Certo, mas e como essa infraestrutura será montada para que os proprietários possam rodar com tranquilidade? Eis que chegamos ao ponto da discórdia. A Kymco afirma que irá instalar as redes de recarga em 20 países e abrir a rede de baterias Ionex à outros fabricantes e empresas de entrega para ajudar a fazer a ideia decolar. Os taiwaneses, no entanto afirmam que o apoio dos governos locais é vital para isso acontecer.

Não é a primeira tentativa de popularizar os scooters elétricos dessa forma. Os conterrâneos da Gogoro vendem o modelo Smart Scooter há alguns anos, mas, embora seja um sucesso no Taiwan, a ideia ainda não emplacou na Europa.


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.