Rossi olha com cautela para GP da França: “no papel devemos ser rápidos”


Depois da decepção no Grande Prêmio da Espanha, Valentino Rossi está mais cauteloso quanto às suas chances na próxima etapa, que acontece em Le Mans, na França. O italiano acredita no bom retrospecto da Yamaha na pista.

valentino-rossi-gp-da-espanha-2018Rossi chegou ao circuito de Jerez, há duas semanas, com a expectativa de disputar a vitória, mas tanto ele quanto seu companheiro de equipe Maverick Viñales foram apenas figurantes na prova espanhola. Por isso, dessa vez, o italiano prefere esperar os treinos livres para dizer algo mais concreto.

Estou feliz por irmos para a França, porque no papel devemos ser rápidos em Le Mans – normalmente a Yamaha funciona bem lá“, relembra Rossi que estava liderando a corrida do ano passado até cair na última volta. “Eu acho que no momento a situação é difícil de prever, porque nossos rivais são fortes, então vamos ver como será o nosso potencial.”

Na Espanha, Rossi se classificou apenas na 10º posição e vinha em oitavo lugar quando aconteceu o triplo acidente entre Jorge Lorenzo, Andrea Dovizioso e Dani Pedrosa. Com isso, o eneacampeão conseguiu finalizar em quarto, ainda assim, longe do vencedor Marc Márquez.

Espero ser um pouco mais competitivo comparado ao GP anterior, mas ainda não sei onde estamos comparados com as outras motos, então será interessante descobrir“, avisa. “Com certeza meus rapazes e eu faremos nosso melhor, como sempre, para torná-lo um bom fim de semana de corrida“, limitou-se a dizer.

A Yamaha ainda não venceu nenhuma corrida em 2018. O melhor resultado foi uma terceira posição conquistada por Rossi na primeira etapa do ano, no Catar. O italiano ocupa a sexta posição na classificação geral com 40 pontos.


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.