Com tecnologia da Nasa, Bosch pretende resolver, de uma vez por todas, perda de aderência nas curvas


A Bosch divulgou hoje (17) o desenvolvimento de um projeto bastante incomum: acabar de vez com a perda de aderência das motos em curvas, quando percorrem estradas em más condições, com a utilização de propulsores de gás pressurizado.

bosch-latera-thruster-crash-safety

Projeto da Bosch promete acabar com aquela escorregada repentina que nos pega de surpresa. (Fotos: Bosch/Divulgação)

De acordo com a marca alemã, o conceito vem diretamente da NASA e do programa espacial, já que a agência norte-americana utiliza retrofoguetes para manobrar as naves espaciais desde quando começou a se aventurar no espaço sideral, lá nos anos 1960.

O princípio da Bosch é o mesmo: quando a motocicleta detecta que há um deslizamento lateral na pista enquanto se inclina (cascalho, asfalto rachado e outros), um propulsor de gás comprimido disparado no sentido contrário trabalhará para evitar a força deslizante.

O maior desafio é medir esse deslizamento e aplicar a quantidade correta de força para equilibrar a moto. No entanto, isso não parece ser um problema para a Bosch, que trabalhou incessantemente nos últimos dez anos no desenvolvimento das conhecidas centralinas eletrônicas, capazes hoje de medir, com precisão, diversos eixos inerciais.

Parece interessante, já que as forças do gás manteriam os pneus grudados ao solo “na marra”, digamos, o sonho de todo motociclista que já caiu. Mas além de um vídeo (abaixo), a Bosch não deu maiores informações técnicas, nem mesmo quando (ou se) essa tecnologia estará disponível nas concessionárias.

Graças à eletrônica que possibilitou a implementação de recursos antes inimagináveis como ABS em curvas, controle de tração e modos de pilotagem cada vez mais complexos, o motociclismo tornou-se muito mais seguro ao longo dessa década. A invenção da Bosch pode ser mais um “ponto de virada” na indústria das duas rodas?


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.