KTM 950 SM ganha nova vida através de customizador norte-americano


Quando pensamos em customização, logo nos vêm à mente os pesados metais cromados de uma Chopper ou o improviso mecânico de uma Café Racer. No entanto, o pessoal da Hazan Motorworks não pensa assim e acaba de apresentar uma releitura fantástica de uma KTM 950 Supermoto!

ktm-950-smt-by-hazan-motorworks-2018-capa

Uma velha KTM 950 SM ganhou linhas mais magras e joviais na Hazan Motorworks. (Fotos: Bike Exif)

A empresa sediada em Los Angeles, nos Estados Unidos já é conhecida por fazer trabalhos diferentes do senso comum, principalmente com Ducatis e raras BSA britânicas. Essa KTM, no entanto era um projeto pessoal para o fundador da empresa, Max Hazan brincar e extravasar.

Sempre quis construir uma supermoto com motor de um litro e a KTM LC8 era a plataforma perfeita“, confessou Hazan. “Além disso, é um propulsor de cárter seco, o que permite fazer com que uma 1000cc  se pareça com um 450 – até você girar o acelerador“, explicou.

A base, portanto, é uma KTM 950 SM de 2005. Apesar de ser alta e possuir uma relação peso/potência interessantíssima (191 quilos e 98 cavalos), o construtor não gostava de sua aparência original. “É possivelmente a moto mais feia que a KTM fez com esse motor, mas os ossos estavam lá”, admite.

ktm-950-smt-by-hazan-motorworks-2018-12

Contendo uma boa base, Hazan procurou fazer uma motocicleta diferente, mas que parecesse original e não customizada. A primeira providência foi substituir as rodas, que tem 16 polegadas na dianteira e 17 na traseira. Os pneus são de competição.

O quadro e o braço-oscilante são praticamente originais, mas Hazan mudou a posição do amortecedor traseiro para deixar a traseira mais alta em 2,5 polegadas. Por outro lado, o enorme tanque de combustível foi arrancado e substituído por uma peça desenhada pelo próprio construtor, de modo que abrigasse o combustível e a eletrônica, sem macular o design.

Incomum também é a posição do novo tanque de óleo, localizado na frente do motor, abaixo do radiador. O escapamento foi cuidadosamente dimensionado com diferentes espessuras antes de terminar em uma ponteira Akrapovic. A suspensão WP original foi mantida, apenas alterada na regulagem e lubrificação interna.

ktm-950-smt-by-hazan-motorworks-2018-3

A carroceria é toda feita em alumínio 6061 e o resultado final é um design extremamente limpo e minimalista, mas que não foi fácil de atingir: “É um design simples, mas demorou cerca de cinco tentativas para encontrar a forma correta para cada peça“, revela Max. “Sou um grande fã do simples e limpo, mas isso pode ser uma das coisas mais difíceis de fazer certo“.

E sabe qual é a maior? Hazan conseguiu aliviar nada menos do que 45 quilos da motocicleta, deixando-a ainda mais divertida: “Em sexta marcha ela está à 193 km/h“, garante. “Só precisava de uma embreagem deslizante, mas eu já me acostumei com as derrapadas onde quer que eu vá“, afirma.

Para encerrar, trata-se de uma motocicleta com farol, espelhos, piscas e placas, prontinha para rodar nas ruas. “A configuração completa pode ser montada e desmontada em apenas alguns minutos“, garante. Bem que Hazan podia começar a vender kits para esse modelo…


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.