Honda registra 8,59% de crescimento no primeiro semestre


A Honda divulgou ontem (11) o balanço financeiro do primeiro semestre do ano. Felizmente, os resultados positivos: 8,59% de crescimento no volume total de motos emplacadas.

concessionara-honda-dream-em-sao-paulo-sp-2016Foram 363 mil unidades entregues entre janeiro e junho de 2018, ante 334 mil motocicletas comercializadas no mesmo período de 2017. A produção acompanhou a tendência e cresceu 13,17%, com 372 mil unidades produzidas na fábrica da empresa, em Manaus (AM).

No extrato por região, houve maior avanço no Sul do país com destaque para os estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, que cresceram 34%, 30,5% e 30,3%, respectivamente. O maior volume, porém, continua sendo na região Nordeste, com 35% de representatividade no cenário nacional.


moto-honda-da-amazonia

A produção de motocicletas também aumentou. (Honda/Divulgação)

O segmento de alta cilindrada para a Honda apresentou avanço de 48,1%, com 5.571 unidades comercializadas no último semestre, ante 3.761 no mesmo período de 2017, consagrando a liderança da empresa neste segmento, com 25,9% de market share. O destaque foi o modelo CB500X, que apresentou o maior volume de emplacamentos, com 1.561 unidades.

A marca japonesa também se destacou no segmento de scooters, que cresceu 37,5% nos seis primeiros meses deste ano. Foram 19 mil scooters emplacados entre janeiro e junho deste ano, ante 13.800 no mesmo período de 2017. O modelo de maior volume é o PCX, que foi entregue a 15 mil clientes nos últimos seis meses.

O primeiro semestre trouxe resultados positivos para a indústria automotiva no geral e o segmento de duas rodas voltou a crescer. Ficamos muito felizes com essa retomada, ao mesmo tempo em que continuamos atentos aos movimentos do mercado, já que 2018 ainda possui alguns desafios adiante“, comentou Alexandre Cury, diretor comercial da Honda Motocicletas.

Exportação

Com relação às exportações da Moto Honda da Amazônia, houve um crescimento de 22%, com 28.461 motocicletas exportadas no período. Entre os principais mercados estão países como Argentina, Colômbia, Peru, Costa Rica, Canadá, México, Estados Unidos e outros.