Ducati e Audi testam, em conjunto, sistemas eletrônicos anticolisão


A Ducati está trabalhando, em conjunto com a Audi, em um novo sistema eletrônico de comunicação para motos e carros, cujo grande objetivo será minimizar o risco de colisões entre ambos nas ruas e estradas.

Neuburg, 03.07.2018: xxx. Foto: Lukas Barth

Coligadas pelo Grupo Volkswagen, Audi e Ducati realizam testes visando maior segurança no trânsito. (Foto: Lukas Barth)

A tecnologia está sendo chamada de “C-V2X”, e trata-se essencialmente de um sistema de comunicação sem fio capaz de identificar a presença de carros, motocicletas, pedestres, bicicletas e virtualmente toda a infraestrutura ao seu redor.

Utilizando sensores, o C-V2X não apenas informa o condutor dos riscos de colisão iminente, como também entra em ação para impedir um acidente, de forma mais rápida e efetiva do que o ser humano é capaz de fazer.

Os testes estão sendo realizados com um Audi Q7, um Audi A4 e uma Ducati Multistrada 1200. Enquanto o aviso de perigo aparece no painel nos carros, na motocicleta é informado através de um smartphone.

Neuburg, 03.07.2018: xxx. Foto: Lukas Barth

Sistema “C-V2X” informa e tenta evitar um acidente. (Foto: Lukas Barth)


Esta é a demonstração perfeita de casos de uso em que as tecnologias modernas podem melhorar drasticamente a segurança dos futuros usuários de motocicletas“, disse Pierluigi Zampieri, Gerente de Inovação em Veículos da Ducati Motor Holding. “De fato, a comunicação C-V2X é definitivamente um dos principais projetos do ‘Safety Road Map 2025’”.

O “Ducati Safety Road Map 2025” é um roteiro de desenvolvimento de novos sistemas e tecnologias de segurança que deverão ser lançados em suas motos até o referido ano. Os primeiros passos serão estender ABS em curvas para toda a linha e introduzir um modelo com radares frontais até 2020.

Neuburg, 03.07.2018: xxx. Foto: Lukas Barth

Na Multistrada, o sistema aparece no aplicativo da Ducati. (Foto: Lukas Barth)

Nos últimos meses, temos visto uma verdadeira enxurrada de planos das principais marcas em utilizar a tecnologia atual para diminuir o índice de acidentes fatais com motocicletas .De acordo com uma pesquisa norte-americana, os números dos últimos anos são alarmantes.

A Ford, por exemplo, está trabalhando em um sistema que visa alertar o motorista acerca dos perigos à sua volta no trânsito. A alemã Bosch também já anunciou a criação de um pacote eletrônico de segurança para ser implementado em motocicletas nos próximos anos.

Mas quem largou na frente foi a firma israelense RideVision, que já está disponibilizando um dispositivo semelhante e que pode ser instalado em qualquer motocicleta, inclusive usada. O futuro dos veículos de duas ou quatro rodar parece inevitavelmente atrelado à eletrônica.