Lesão no ombro pode tirar Stoner definitivamente das pistas


Embora esteja ausente das corridas de MotoGP desde 2012, Casey Stoner ainda dá suas aceleradas como piloto de testes da Ducati. Agora, no entanto, até essa função está ameaçada de acabar, devido à uma lesão no ombro.

casey-stoner-ducati-2016O problema foi comentado por Paolo Ciabatti, Diretor Esportivo da Ducati. O dirigente revelou que Stoner fez uma cirurgia no ombro direito em fevereiro para tentar amenizar a Síndrome do Manguito Rotator, que lhe incomoda há anos.

Formado por um conjunto de quatro músculos responsáveis por movimentar e dar estabilidade ao ombro, o manguito rotador é afetado através de lesão nas estruturas que ajudam a estabilizar esta região, causando sintomas como dor no ombro, além de dificuldade ou fraqueza para levantar o braço.

casey-stoner-ducati-panigale-v4-valencia-2018

Stoner com a Panigale V4 em Valência.

Ele ainda está se recuperando da cirurgia no ombro e ainda não pode mexer o ombro mais de 90 graus, então foi uma cirurgia bem abrangente em que ainda está se recuperando disso“, revelou Ciabatti. “Então decidimos que iríamos tocar nesse assunto [da renovação do contrato] novamente mais tarde, em setembro e ver como está o progresso no ombro“, acrescentou.

Depois de exercer a função de piloto de testes da Honda entre 2013 e 2015, Stoner regressou à Ducati onde havia sido campeão em 2007 onde teria mais responsabilidades, como embaixador mundial da marca. Seu contrato expira ao final de 2018.

Precisamos ver se existem condições para continuar como piloto de testes e embaixador da marca – ou talvez apenas como um embaixador” admitiu Ciabatti. “Nós vamos ter que ver com ele. A preocupação agora é recuperar o uso de seu ombro e braço. Uma vez feito isso, podemos falar sobre o futuro“, finalizou.


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.