Moto2: Manzi se diz pronto para perdoar Fenati


O incidente entre Romano Fenati e Stefano Manzi no Grande Prêmio de San Marino deu o que falar. Mas agora, o italiano agredido pelo conterrâneo a mais de 200 km/h no circuito de Misano disse que está pronto para perdoá-lo e deixar tudo isso para trás.

fenati-1Fenati e Manzi vinham disputando posição de forma agressiva durante a etapa da Moto2 quando o italiano da equipe Marinelli Snipers encostou ao seu lado na reta oposta, esticou o braço e acionou o freio dianteiro da motocicleta do adversário.

Quando Romano esticou o braço, tive um momento em que pude ver que isso estava acontecendo. Isso é algo que eu vi, mas que era difícil de acreditar que estava realmente acontecendo“, comentou Manzi ao site SportMediaset. “Eu acho que ele não quis fazer isso com maldade, mas foi algo péssimo de se fazer“, completa.

stefano-manzi-2018

Manzi quer encerrar o assunto.

Fenati foi imediatamente desclassificado da prova e nas horas seguintes perdeu seu lugar na equipe, teve a sua licença italiana suspensa e foi chamado para depor em um tribunal da FIM. Após o avalanche de retaliações, o italiano disse que vai parar de correr, mas antes fez questão de ressaltar que o incidente só aconteceu porque Manzi estava o provocando, argumento que o piloto nega veementemente.

Meus movimentos de corrida e nossa luta por posição não foram realizados para provocá-lo. Um piloto não sai à pista para provocar o outro“, garante enfaticamente Manzi. “Dizer que eu fiz isso antes dele acertar minha manete foi provocá-lo é a coisa mais errada“.

De qualquer maneira, Manzi quer encerrar o assunto o mais rapidamente possível: “Vamos dar um tempo agora, vamos esfriar um pouco as coisas. Mas estou pronto para perdoar isso“, afirma. “Eu não o processei e não vou fazer isso. Eu gostaria de colocar uma pedra nisso e seguir em frente“.


Fenati ainda pode voltar

fenati-3Apesar de Fenati já ter anunciado a sua aposentadoria, o italiano ainda pode voltar às pistas, pelo menos no que depender da Dorna e da FIM. De acordo com a imprensa espanhola, a Federação gostaria de vê-lo fazendo campanha pelo fair play no motociclismo e tentar limpar a imagem deixada no GP de São Marino. Em outras palavras, o piloto faria algo como um trabalho social para evitar uma punição mais severa.

Apesar das críticas de pilotos como Cal Crutchlow, Manzi também recebeu demonstrações de apoio como de Hector Barberá. “Eles destruíram sua vida pessoal e profissional”, disse ao jornal espanhol Marca. Vale lembrar que o piloto de 31 anos também tem um histórico de confusões, com passagens pela polícia por agressão e alcoolismo.

Mesmo se voltar, Fenati terá que procurar uma nova equipe para correr. A Marinelli Snipers já anunciou Xavier Cardelús como seu substituto e a MV Agusta (onde deveria correr em 2019) também cancelou o acordo. De qualquer maneira, o italiano só poderá ser visto nas pistas novamente no GP do Japão, já que foi punido pelos Comissários de San Marino por duas etapas.