Salão de Colônia: Suzuki apresenta oficialmente nova Katana


A Suzuki apresentou hoje (2), no Salão de Colônia (Intermot) na Alemanha, todos os detalhes da nova Katana, inspirada na lendária motocicleta que marcou a década de 1980. A releitura utiliza como base as confiáveis GSX-S1000.

suzuki-gsx-s1000-katana-2019-1

De volta para o futuro: Suzuki embarca na onda retrô homenageando um de seus modelos mais marcantes. (Suzuki/Divulgação)

O grande destaque, como era de se esperar, é o ousado design, que nos remete totalmente à Katana original, também revelada no Intermot de 1981. Estão lá os mesmos flancos laterais, farol quadrado, tanque de combustível (que comporta apenas 12 litros), pintura prateada e grafismos.

Ainda assim, a nova Katana não pode ser considerada uma réplica e sim uma homenagem. O assento, por exemplo, é estreito e moderno, com laterais vermelhas na parte do garupa e o logotipo Katana ao centro. Está a 825 mm do solo. O suporte para a placa é montado lateralmente, no braço oscilante.

Igualmente cuidadoso parece ser o curto escapamento, que faz ligação com um pequeno protetor de motor mais à frente e cobre os tubos do coletor do tipo 4×1. O motor de quatro cilindros em linha, conhecido por sua suavidade, rende fartos 148 cv, com 11,06 kgf.m de torque.

suzuki-gsx-s1000-katana-2019-2

Com guidão alto, a nova Katana promete ser confortável para o dia a dia. (Suzuki/Divulgação)


O motor é o mesmo das veneradas GSX-R 1000, que passou por uma grande atualização em 2015 para equipar a linha urbana GSX-S1000. Ou seja, possui os mesmos cilindros revestidos de material eletromecânico composto da superbike, assim como válvulas de aceleração dupla, corpo de borboleta de 44mm e injetores de 10 orifícios, para uma aceleração suave e precisa.

Na ciclística, a nova Katana vem com garfos invertidos KYB de 43 milímetros totalmente ajustáveis na compressão e rebote. As pinças de freio são Brembo e as rodas de 17 polegadas calçam pneus Dunlop Roadsport nos tamanhos 120/70/17 na dianteira e 190/50/17 na traseira.

suzuki-gsx-s1000-katana-2019-9

A mecânica é a mesma da GSX-S1000. (Suzuki/Divulgação)


A marca de Hamamatsu também não economizou na eletrônica, equipando a Katana com três modos de pilotagem, embreagem deslizante e ABS. O painel de LCD é semelhante ao da GSX-R1000 e toda a iluminação é provida por LEDs, desde o farol até à lanterna traseira e os piscas. O peso total é de 215 kg.

Trata-se de uma motocicleta praticamente idêntica a um conceito que esteve exposto no Salão de Milão do ano passado, o que causou uma certa “frustração” nos fãs da marca, aparentemente ansiosos por algo mais ousado do que apenas uma GSX-S1000 com carroceria diferenciada. Vale lembrar, no entanto, que a Katana original também era derivada de outra motocicleta conhecida, a GSX1100E.

O estilo, contudo, encomendado ao estúdio Target Design, foi um choque na época e ditou tendências. Não esperamos que o novo modelo faça o mesmo, se posicionando com uma espécie de “alternativa retro” na linha GSX-S1000. Preço e disponibilidade ainda vão ser anunciados.


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.