Moto2: veja o que Bagnaia precisa fazer para ser campeão na Austrália


Com o título da MotoGP definido, as atenções do Mundial de Motovelocidade se voltam para a Moto2, onde Francesco Bagnaia já está com a mão na taça. O italiano pode levá-la para casa no Grande Prêmio da Austrália, já nesse final de semana.

francesco-bagnaia-gp-de-san-marino-2018

Basta Bagnaia vencer mais uma vez para arrecadar o título. (MotoGP)

Após 15 etapas realizadas (excluindo o GP da Inglaterra), Bagnaia soma 8 vitórias, 11 pódios e 284 pontos, 37 deles à frente do português Miguel Oliveira, que venceu apenas duas vezes este ano. Para ser campeão em Phillip Island, o italiano precisa estender a sua vantagem para 50 pontos restando ainda três rodadas.

miguel-oliveira-gp-de-san-marino-2018

Oliveira ainda tem chances matemáticas. (MotoGP)

Ou seja, se Bagnaia vencer a corrida já garante o título mundial de Moto2 na Austrália. Se chegar em segundo, Oliveira não poderá ser mais do que 9º colocado. Chegando em 3º, o português deve chegar em 13º ou abaixo disso, hipóteses ainda bastante improváveis, portanto.

Embora tenha vencido pouco, Oliveira se notabilizou por uma grande regularidade. O único ‘calcanhar de aquiles’ do piloto da KTM tem sido os treinos de classificação, onde frequentemente conquista apenas posições intermediárias no grid de largada. Bagnaia, por outro lado, já soma seis pole positions.

Basta a Bagnaia continuar na mesma toada para garantir o título mundial, que se não vier na Austrália, virá na Malásia ou no mais tardar na última etapa em Valência. Até então, seu melhor resultado foi uma quarta posição na Moto3 em 2016. O italiano, no entanto, realmente despontou na categoria intermediária e já tem vaga garantida na MotoGP em 2019, com a equipe Pramac.