Salão de Milão: Kawasaki atualiza Versys 1000 e disponibiliza versão SE


A Kawasaki apresentou hoje (6), no Salão de Milão (EICMA), uma Versys 1000 completamente atualizada para 2019. Além disso, a maior big trail da marca também ganhou uma versão de alta especificação chamada de SE.

kawasaki-versys-1000-2019-capa-1Desde que ganhou sua segunda geração em 2015, a Versys 1000 recebia apenas leves retoques. O modelo que está em exposição em Milão nesse momento não chega a ser algo totalmente novo, mas dá uma renovada muito bem vinda à única big trail com quatro cilindros do mercado.

O motor, é claro, continua sendo o seu maior diferencial, o tetracilíndrico de 1.043cc derivado da Z1000, capaz de entregar bons 120 cv a 9.000 rpm e um torque de 10,4 kgf.m à apenas 7.700 rotações, bem antes do que a naked e muito antes da ZX-10R, que também conta com a mesma base motriz.

Como o motor nunca foi o problema, a Kawasaki se concentrou em revisar outros detalhes da motocicleta, como o design. Embora o aspecto seja o mesmo do modelo anterior, a nova Versys 1000 conta com um novo conjunto óptico que melhor se integra ao tanque de combustível e contém um pequeno bico. Na mesma peça, luzes diurnas de LED são protegidas por uma seção envidraçada.

kawasaki-versys-1000-2019-16

O design foi retocado no conjunto óptico dianteiro. (Kawasaki/Divulgação)


Embora as suspensões e rodas permaneçam as mesmas, os freios foram modificados. Os dois discos de 310 mm agora são mordidos por pinças monobloco radiais, assim como o cilindro mestre, também radial. O ABS agora é o mesmo da ZX-10R, capaz de atuar também em curvas.

Atrás do para-brisa regulável de forma elétrica, o piloto senta-se em um assento mais confortável com uma nova espuma. O painel, embora seja do tipo misto, é completo, contendo conta-giros analógico do lado esquerdo e demais funções agrupadas em uma tela de LCD do lado direito. Quase tudo é controlado pelos punhos.

kawasaki-versys-1000-2019-capa-2

A versão SE segue a lista de acessórios já disponível nas Ninja H2 e ZX-10R. (Kawasaki/Divulgação)


Embora o motor não tenha sido modificado, a Kawasaki afirma que as válvulas do acelerador agora são controladas eletronicamente, o que, além de dar uma resposta de aceleração melhorada, também permitiu a inclusão de um piloto automático (cruise control) de série. O mesmo pode ser dito sobre a inclusão de uma tomada 12V.

Além de tudo isso, a Versys 1000 também conta agora com a versão SE. Assim como já havia sido disponibilizado na Ninja H2 SE e na ZX-10R SE, a versão conta com ingredientes ainda mais sofisticados, tendo como destaque principal uma suspensão semi-ativa Showa, controlada eletronicamente.

A versão mais cara também contém outras benesses, como um quickshifter bidirecional de série (opcional na standard), luzes que acompanham o movimento das curvas, para-brisas maior, painel com iluminação colorida (na básica é monocromático), protetores de mãos, farois auxiliares, além da polêmica tinta autocorretiva da Kawasaki, disponibilizada esse ano na Ninja H2/H2R.