Yamaha investe US$ 12 milhões em empresa de robótica


No final de 2018, a Yamaha deu mais um passo para dominar a tecnologia de automação nos próximos anos. A marca dos diapasões investiu cerca de 12 milhões de dólares na empresa Roam Robotics.

Sediada no Vale do Silício, local conhecido por ser o lar da Microsoft e Apple, a Roam Robotics trabalha em sistemas como um exoesqueleto que pretende ajudar a melhorar os movimentos de pessoas fisicamente deficientes nos próximos anos.

Eles também possuem o “Elevate”, sistema projetado para esquiadores que aumenta a força e o controle do esquiador nas curvas mais fortes e corridas mais longas, reduzindo a fadiga muscular e a pressão nas articulações. Mas o que isso tem a ver com a Yamaha?

Para quem acompanha o movimento dos japoneses, esse investimento faz todo o sentido. Nos últimos anos, eles apostaram bastante em robótica e automação. Quem não se lembra do robô “Motobot“, que desafiou Valentino Rossi em uma pista de corridas e até apareceu no Salão de Tóquio?

Além disso, a Yamaha apresentou em 2017 o conceito “Motoroid”, que era capaz de interagir com o seu proprietário, e a ainda exótica MXT 850 Niken, modelo de três rodas capaz de se inclinar graças a um complexo sistema de suspensão. Além disso, o presidente da marca Yoshihiro Hidaka disse que mais modelos assim serão apresentados nos próximos anos.


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.