MotoGP: conheça os quatro novatos que farão sua estreia no Catar


Mais uma temporada de MotoGP está para começar e, como sempre, jovens audaciosos estão ansiosos para começarem suas carreiras na Categoria Rainha do motociclismo. Em 2019, serão quatro. Conheça-os melhor aqui.

01 – Francesco Bagnaia, o pupilo de Valentino Rossi

Talvez o novato mais promissor do momento seja Francesco ‘Pecco’ Bagnaia. Aos 22 anos, o italiano foi campeão na Moto2 no ano passado depois de uma campanha muito madura, onde somou oito vitórias para a equipe de Valentino Rossi, de quem é pupilo.

Sua performance na Moto2 foi tão sólida que ainda na metade do ano passado, Bagnaia já estava garantido na Pramac, equipe satélite da Ducati para 2019. E na pré-temporada, o piloto mostrou que realmente é capaz de se adaptar rapidamente sendo o novato mais rápido.

Na sessão de testes realizada em Sepang, na Malásia, Bagnaia conseguiu ficar com o segundo melhor tempo, uma performance que entusiasmou até Cristian Gabarrini, diretor técnico da Pramac, que se notabilizou ao lado de Casey Stoner. “Ele me lembra Márquez”, arriscou dizer.

02 – Joan Mir, o fenômeno espanhol

Quem também estreia sob uma enorme expectativa é Joan Mir. O espanhol de 21 anos nasceu em Palma de Mallorca, a mesma cidade de Jorge Lorenzo e foi campeão na Moto3 em 2017 após uma campanha avassaladora, com 10 vitórias em 18 etapas.

No ano passado, Mir competiu na Moto2 pela equipe Marc VDS ao lado de Alex Márquez. Apesar de não ter vencido nenhuma corrida, o espanhol progrediu constantemente, somando quatro pódios e uma volta mais rápida.

Graças a esses desempenhos, Mir conseguiu a proeza de garantir um lugar na MotoGP em uma equipe de fábrica, a Suzuki, que mostrou estar afiadíssima nos testes pré-temporada, com seu companheiro de equipe Alex Rins. A pressão será grande.


03 – Fábio Quartararo, a esperança da Yamaha

Surpresa dos testes do Catar, Fábio Quartararo é a mais nova esperança da Yamaha para o futuro. Nascido em Nice, na França, o piloto de apenas 19 anos fará sua estreia pela nova equipe satélite Petronas SIC, depois de uma carreira meteórica.

Quartararo começou a chamar atenção em 2014, após vencer o competitivo campeonato espanhol. O francês foi promovido à Moto3 com apenas 15 anos, um antes do regulamentar, o que forçou a criação da chamada “Lei Quartararo”, que agora permite a participação no Mundial se o piloto menor de idade for campeão na Moto3 júnior.

Curiosamente a sua jornada na Moto3 e Moto2 não foi tão brilhante, tendo conquistado apenas uma vitória e quatro pódios em quatro anos. Entretanto, Quartararo parece estar amando a sua nova Yamaha YZR-M1. O francês encerrou os testes do Catar, a semana passada com o segundo melhor tempo, atrás apenas de Maverick Viñales.

04 – Miguel Oliveira, o português voador

Para nós, o mais conhecido dos quatro novatos é, sem dúvida, Miguel Oliveira. O português de 24 anos se consolidou, nos últimos anos, como um dos protagonistas da Moto3 e Moto2, onde foi vice-campeão em 2015 e 2018 após conquistar 12 vitórias.

Conhecido por sua calma e maturidade, Oliveira faz faculdade de odontologia quando não está competindo “para assegurar um futuro após deixar as pistas”, de acordo com suas próprias palavras. Sua estreia na MotoGP acontecerá pela Tech3, nova equipe satélite da KTM.

Nos testes, Oliveira foi o novato que teve mais dificuldades de adaptação à difícil RC16, motocicleta que está sendo uma dor de cabeça até para pilotos experientes, como Johann Zarco. “Tentamos duas configurações completamente diferentes na tentativa de obter um pouco mais de estabilidade na traseira e melhorar a tração na saída das curvas“, explicou Oliveira. Não há dúvida de que a KTM vai evoluir com esses pilotos.


Sobre Lucas Carioli

Publicitário de formação, jornalista por opção, principalmente sobre o motociclismo, o único "ismo" que pratica. Quando não está escrevendo ou tocando rock, está perdido em alguma estrada com sua moto.