Moto2: motor Triumph quebra recorde em sua corrida inaugural, no Catar


O Grande Prêmio do Catar de Moto2 foi o primeiro da categoria intermediária com os motores Triumph de 765cc. Além da disputa intensa, a corrida inaugural ficou marcada por alguns novos números conquistados graças ao desempenho do motor de três cilindros.

O autódromo de Losail possui agora um novo recorde, 1min58s585 conquistado pelo alemão Marcel Schrotter, que chegou na terceira posição. Já o espanhol Álex Márquez anotou a maior velocidade máxima da categoria na longa reta do circuito com 294,4 km/h.

A corrida contou com a participação de 32 pilotos que, juntos, acumularam mais de 3000 km. Apesar de Lorenzo Baldassarri ter liderado a prova praticamente de ponta a ponta, sua diferença para o segundo colocado nunca chegou a mais do que meio segundo, além de ter sofrido uma forte pressão de Marcel Schrotter e Thomas Luthi nas voltas finais.

No final, Baldassarri cruzou a linha de chegada apenas 0,026 segundos à frente de Luthi com Schrotter logo atrás, em terceiro. O alemão, no entanto, também foi muito pressionado por Remy Gardner, que chegou em quarto, míseros 0,002 segundos atrás do alemão.


Quando decidimos entrar na Moto2, nossa intenção era fornecer um motor capaz de proporcionar uma corrida excitante e muito disputada. As equipes e os pilotos têm sido muito complementares ao analisar o novo motor Triumph e eles acreditam que há mais por vir quando se acostumarem com a potência e o torque do 765. Deverá ser uma ótima temporada”, afirmou Steve Sargent, Chefe de Produtos da Triumph.

Sargent também esteve no pódio e presenteou o vencedor Baldassari com um troféu de fábrica especial exclusivo da Triumph, como homenagem pela sua vitória na primeira corrida da Moto2 disputada com os motores ingleses.

Derivado da Triumph Street Triple RS (disponível no Brasil), o motor de três cilindros em linha e 765cc desenvolve, na Moto2, cerca de 140 cv. A segunda etapa está marcada para 31 de março, em Termas de Rio Hondo, na Argentina.