Não parece, mas essa Flat Tracker é uma Yamaha MT-07


A versatilidade da Yamaha MT-07 já é conhecida por todos e aqui tem mais uma demonstração. A marca dos diapasões preparou a naked bicilíndrica para competir no Campeonato Norte-Americano de Flat Track e o resultado você confere aqui.

Embora ainda não possua a mesma relevância nas décadas de 60 e 70, o campeonato de Flat Track gradualmente vai recuperando o seu prestígio. A prova disso é o envolvimento de marcas como Harley-Davidson, Indian e mais recentemente Yamaha, que através de sua divisão norte-americana preparou uma MT-07 para o certame.

Liderados por Keith McCarty, ex-piloto de motocross e chefe do departamento de competições da Yamaha nos Estados Unidos eles foram encarregados de desenvolver um protótipo que manteve apenas o motor, o formato do tanque e o protetor do radiador em sintonia com o modelo original.

O freio dianteiro, como em toda Flat Track foi retirado. O conjunto óptico dianteiro suprimido para alocar a placa de numeração. Um guidão estilo motocross foi adicionado, assim como o escapamento produzido pela Graves Motorsports. Para aderir ao chão de terra, pneus Dunlop com ranhuras bem profundas.

O design, como não poderia deixar de ser, utiliza as cores clássicas da Yamaha. Uma é azul, mais moderna e em sintonia com as pinturas atuais adotadas pelos japoneses na MotoGP e Mundial de Superbike. A outra é amarela com detalhes em preto e branco, o que nos lembra diretamente Kenny Roberts e sua TZ750 nos anos 1970.

A Yamaha MT-07 DT (de Dirt Track) estreou há poucos dias na primeira etapa do campeonato em Daytona e e já conquistou o seu primeiro pódio, graças ao terceiro lugar de Jack Johnson. A líder é a conhecida Indian FTR750, apresentada em 2016.

Além de Jonhson, a Yamaha conta com os serviços de JD Beach, campeão do “Red Bull Rookies Cup de 2008” e do Superprestigio 2017. O piloto de 27 anos esteve, em Daytona, muito perto de transformar a estreia da MT-07 DT em vitória, mas uma queda nas semi o deixou fora de combate. O campeonato, sem dúvida, vai ser mais interessante em 2019.