Indian também está desenvolvendo motor com válvulas variáveis


No mês passado noticiamos que a Indian estava desenvolvendo um novo motor com um sistema inovador. Agora, um novo registro de patentes indica que esse mesmo propulsor terá um inédito sistema de válvulas variáveis.

A notícia revelava que o novo motor terá uma nova forma de acessar mais facilmente o eixo de comando sem ter que remover os balancins, através de recortes nas paredes laterais com espaço suficiente para que o virabrequim seja puxado para fora.

Agora, um novo registro no Escritório de Patentes e Marcas Comerciais dos Estados Unidos mostra imagens de um motor que parece quase idêntico ao anterior, com duas válvulas por cilindro acionadas por roletes hidráulicos.

O phaser do virabrequim pode ser visto na extremidade do eixo de comando central. (Motorcycle.com)

As quatro válvulas são combinadas com três árvores de manivelas: duas para o sistema de exaustão e um eixo central de duas vias para as de indução. A placa que é visível na parte externa do motor é parte do conjunto usado para variar o tempo das válvulas.

Ao contrário do sistema DVT da Ducati, que tem phasers para as válvulas de admissão e de escape, a ideia da Indian se aplica apenas à indução, como na Kawasaki Concours 14. Essa, no entanto, é a primeira vez que algo assim é visto em um V-Twin.

Outro detalhe interessante da patente é que a rotação do phaser dos virabrequins é controlada pela centralina do motor, de modo a avançar ou retraí-los, afetando a quantidade de gases quando as válvulas de admissão e de escape estão abertas.

De acordo com o Motorcycle.com, isso permite que os gases de escape fluam de volta para o coletor de admissão como uma forma de recirculação, o que muito provavelmente deve reduzir a quantidade de emissões através do escapamento. Lembre-se que o Euro5 começa a valer no ano que vem.

O motor foi criado originalmente para a finada marca Victory e tudo indica que estará presente na nova cruiser que a Indian vai lançar nos próximos meses para concorrer com a Harley-Davidson Ultra Limited. É bem possível também que algumas dessas inovações sejam vistas nos propulsores Thunder Stroke 111.