WSBK: Stefan Bradl também acredita na chegada de uma nova Fireblade


Na semana passada noticiamos que a Ducati acreditava que a Honda iria construir uma nova motocicleta para competir no Mundial de Superbike. E agora, o piloto de testes da marca japonesa Stefan Bradl é mais um a acreditar nessa possibilidade.

Bradl, que correu no GP da Espanha de MotoGP há duas semanas com o protótipo 2020 da RC213V, já foi piloto oficial da Honda no Mundial de Superbike, no ano de 2017. O alemão acredita que a base da CBR1000RR Fireblade atual já não basta para vencer no campeonato.

Estou seguindo o World Superbike e vejo que a Honda ainda está tropeçando lá“, disse em uma entrevista ao Speedweek. “Eu acredito que a base da Fireblade já não é suficiente. E o regulamento não permite mudar muito a moto standard, a Ducati estabeleceu um padrão completamente novo com Panigale V4 R, também em termos de modelos disponíveis na estrada“, aponta.

Honda RC213V-S. (Divulgação)

Mesmo a Kawasaki está reclamando que não conseguem alcançá-los“, continua Bradl. “Não é nenhum segredo que a Honda tem um caminho muito mais longo a percorrer e acho que no Japão eles estão trabalhando duro para ter uma base melhor no futuro“, acredita, antes de frisar que é apenas uma opinião. “É o que eu imagino, eu não tenho nenhuma informação específica“.

Bradl aproveitou para lembrar-se dos problemas enquanto competia no campeonato: “A base já não era adequada em 2017. E as mudanças [do regulamento] não nos ajudavam a melhorar a situação. Estávamos limitados pelo material. No entanto, todas as partes envolvidas não aproveitaram ao máximo aquele pacote“, se referindo à equipe Ten Kate e a Cosworth, responsável pela parte eletrônica.

Notícias de uma nova superbike da Honda existem há anos, antes mesmo da chegada da atual geração da CBR1000RR Fireblade. Em 2015, eles disponibilizaram (em edição limitada) a RC213V-S, versão de rua do protótipo de MotoGP.

A expectativa agora é de que eles ofereçam algo mais acessível, assim como a Ducati conseguiu com sua Panigale V4 R. “Não conheço os aspectos internos, mas meu parecer é que eles estão observando 2019, trabalhando duro por trás. Disso eu tenho certeza“, ressalta Bradl. “Eu conheço essa empresa muito bem. Acho que alguma coisa vai acontecer, mas quando e o que, não não tenho ideia“, destacou.