Rali Dakar na Arábia Saudita: novos detalhes são revelados


A Amaury Sport Organization (ASO), entidade que promove e regulamenta o Rali Dakar divulgou essa semana novas informações sobre a edição 2020, que será realizada na Arábia Saudita pela primeira vez. O comunicado detalha o itinerário dos pilotos e o valor das inscrições.

A reunião, que foi comandada por David Castera, diretor de corrida do Dakar, informou que os veículos dos participantes serão transportados de navio do sul da França para a Arábia Saudita e as equipes os levarão até o porto de Jeddah, a cidade base do evento, no dia de Ano Novo de 2019.

Lá serão realizados os últimos preparativos para o Rali, que começa oficialmente em 4 de janeiro de 2020 com o início do cerimonial. A primeira etapa é planejada para o dia seguinte, 5 de janeiro. O descanso é no dia 11 na capital do país, Riad, e o evento terminará no dia 17, em Al Qiddiya.

David Castera, diretor de corrida do Dakar confirmou que a edição 2020 terá cerca de 9 mil quilômetros de extensão a serem completados entre 14 dias, através de 12 etapas. Também foi anunciado que há uma proibição de treinos de antemão na Arábia Saudita e os roadbooks de navegação só serão distribuídos no dia da etapa.

No que concerne aos motociclistas, será introduzido um “Estágio Supermaratona” onde os pilotos percorrerão vários dias consecutivos sem assistência técnica. Castera promete também uma rota variada que vai percorrer diferentes tipos de terreno no país árabe.

Para os motociclistas, os custos são de € 16.600 para os novatos e € 14.800 para “Legends” que participaram mais de 10 vezes antes. Para a equipe e ajudantes, aplica-se uma taxa de cerca de 10.000 euros por pessoa, mais cerca de € 2.500 euros para um carro de apoio e até 10.000 euros por um caminhão de serviço.