Brembo afirma que frenagens serão elétricas em breve


Assim como na área dos motores, o futuro da frenagem deve passar por uma grande transformação. De acordo com a Brembo, o sistema de acionamento dos freios passará de hidráulico para elétrico nos próximos anos.

A fabricante italiana está trabalhando em um sistema de frenagem chamado de “Brake by Wire” em seu setor de Pesquisa e Desenvolvimento desde 2001. O mecanismo substitui os cabos hidráulicos por atuadores e sensores eletrônicos.

Assim como acontece com os aceleradores eletrônicos (Ride-By-Wire), potenciômetros é que lidam com a frenagem direta, se responsabilizando em aplicar a melhor pressão sobre as pinças e mordem os discos com maior eficiência. “O sistema é mais eficaz em comparação com o sistema tradicional de frenagem” garantem.

No sistema Brake-By-Wire, as pinças são acionadas por fios elétricos. (Brembo)

Embora o acionamento básico permaneça o mesmo (com o piloto pressionando um manete) não será a força da mão e sim um potenciômetro e uma calculadora (provavelmente ligada diretamente à ECU da moto) que vai aplicar a pressão necessária nas pastilhas para uma frenagem otimizada.

Além disso, outro objetivo do sistema Brake-By-Wire é a recuperação e armazenamento da energia dissipada nas frenagens de volta ao veículo. Uma tecnologia implementada na Fórmula 1 desde 2009 (KERS) e que já está disponível em alguns automóveis mais acessíveis, como o Toyota Prius e o Audi E-Tron.

O sistema Brake-By-Wire também ajuda a coletar dados de diferentes sensores no veículo, tornando a sua reação ainda mais rápida do que um ABS convencional reduzindo, assim, a distância de parada. Vale lembrar que novos dispositivos de segurança serão lançados pela Ducati e pela Bosch nos próximos anos.

A pressão ideal de frenagem é calculada por uma centralina eletrônica. (Brembo)

É o objetivo de aumentar a segurança, principalmente em motocicletas que deve impulsionar a introdução dos freios elétricos em todos os veículos nos próximos anos. De acordo com a Agência Norte-Americana de Segurança no Trânsito (NTSB) mais de 200 casos de falhas recorrentes no sistema de freios foram registradas nos últimos anos, apenas nos Estados Unidos.

Para a Brembo, parece inevitável que nossos veículos de duas rodas também se tornem elétricos ou no mínimo híbridos no futuro. Então, em quanto tempo teremos essas mudanças? É muito cedo para dizer, mas sem dúvida a marca italiana irá implementá-la assim que estiver pronta para permanecer na vanguarda da indústria, como sempre.