Rossi nega rumores de aposentadoria: “são notícias inventadas”


Valentino Rossi rechaçou qualquer possibilidade de aposentadoria antes do final de 2020. O piloto italiano garantiu que “não há nada de verdade” no que se lê nos noticiários a esse respeito no momento.

Rossi está na República Checa, onde nesse final de semana acontece a décima etapa da temporada 2019 e foi mais uma vez questionado sobre os rumores de aposentadoria, que voltaram com tudo após as performances ruins das últimas corridas.

Não há nada de verdade no que foi dito sobre isso. Não é suficiente para alguém divulgar uma notícia e torná-la verdadeira, mas tem sido divertido ouvir tudo o que foi dito“, admitiu Rossi. “São notícias infundadas e inventadas. Continuarei a competir no próximo ano e, para mim, isso nunca esteve em dúvida e acho que eles até sabem o que escrevem sobre minha aposentadoria“, aposta.

Leia também
Dovizioso e Ducati não tiveram férias: “trabalhamos duro nessas três semanas”
Márquez aliviado com retorno da MotoGP: “já estava com saudade”
Rabat renova com Avintia, que pretende ter moto de fábrica em 2020


O eneacampeão, então, resolveu dizer o que pensa sobre esses rumores: “Falar sobre a minha retirada é a coisa mais fácil de fazer, certo? Mas eu acho que é uma declaração um pouco banal e que isso não é um problema para mim. Meus problemas reais são os resultados da primeira parte da temporada que não foram esperados e temos que trabalhar para sermos mais rápidos”, reconhece.

No momento, esses rumores vem de alguém que fala ‘ela está mais gorda‘”, brincou Rossi. “Eles parecem querer que você diga o que eles querem ouvir e é por isso que não vale a pena explicar o que está acontecendo. Eles pensam em fazer a notícia que gere mais impacto, por isso é normal dizer ‘Valentino se aposenta’, é assim que os cliques funcionam“, explicou. “É muito melhor do que explicar a situação real, porque interessa menos. Mas eu não acho que funciona assim comigo, mas é assim em geral“.

Sobre os problemas de 2019: “Poderia dizer que não me sinto bem com a moto devido à forma como a usamos este ano, não posso ser tão rápido como no ano passado e é por isso que temos de tentar melhorar simplesmente neste aspecto, encontrar melhores sentimentos com a moto e sermos mais rápidos“, conta. “As férias vieram bem para recarregar as baterias e tentar dar o máximo na segunda parte do ano e até 2020, mas para isso temos que pensar em ser rápido este ano“, espera.