Salão de Milão: conheça a Kymco RevoNex, uma roadster elétrica com câmbio e som convencionais


Um ano após irromper o Salão de Milão com a SuperNex, a Kymco está de volta com a RevoNex, uma roadster elétrica com câmbio e som convencionais, que pretende estar no mercado internacional em 2021.

Atraente, a RevoNex promente conquistar o motociclista através de uma maior interação com a máquina. (Fotos: Kymco/Divulgação)

Quem acompanhou o Salão de Milão de 2018 ficou impressionado com a Kymco SuperNex. Com suspensões Öhlins, pinças de freio Brembo e rodas O.Z, a superbike poderia passar-se tranquilamente nas ruas como uma Honda ou Ducati, com a exceção de possuir um revolucionário motor elétrico.

E definitivamente não se trata de um motor elétrico comum. Através do chamado “Motor Acústico Ativo” (AAM), uma espécie de gerador de frequências, a SuperNex era capaz de roncar como uma moto a gasolina. Para completar, esse propulsor precisa do acionamento de um câmbio para desenvolver velocidade. Legal, né?

A novíssima RevoNex utiliza exatamente a mesma receita embalada em um novo design, mais próximo de uma hypernaked. Embora não tenha uma embreagem, a motocicleta conta com um câmbio de seis velocidades para dar ao motociclista mais conexão com sua máquina. Aos preguiçosos, a transmissão totalmente automática continua disponível.

A RevoNex possui um câmbio convencional de 6 velocidades. (Foto: Kymco/Divulgação)


O motor é projetado com um gerador acústico de múltiplas frequências que aprimora o som nativo do motor. Combinando o som ressonante do AAM com o som mecânico da transmissão, a nota acústica do RevoNex possui profundidade e complexidade“, disse a Kymco em sua poética descrição do motor. “Ele transmite os batimentos cardíacos da moto e comunica a condição de carga do motor; dá consciência ao motociclista. Com a rotação em cada turno de marcha, os motociclistas ouvem a onda do som, um crescendo após o outro. O Kymco AAM fornece aos motociclistas de rua o som fascinante que serve como uma importante mídia de conexão homem-máquina“.

Não temos idéia do que isso significa, mas a RevoNex pode acelerar de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos e atingir a velocidade máxima de 200 km/h em apenas 11,8s. Eles dizem que a segunda marcha é a ideal para rodar na cidade e pode chegar a 114 km/h, com bastante aceleração desde a inércia total.

Para controlar tanto desempenho, a Kymco RevoNex está equipada com os mesmos equipamentos da SuperNex e que conhecemos bem: pneus Metzeler Racetec RR, freios Brembo e suspensão Öhlins. Mas é na parte eletrônica que a motocicleta realmente se destaca.

Apesar de elétrica, a motocicleta possui um ronco parecido com motor a gasolina. (Foto: Kymco/Divulgação)


O pacote eletrônico, por exemplo, tem nome próprio, Full Engagement Performance, algo que pode ser traduzido como “Performance de Engajamento Total” e inclui controle de tração, ABS e mitigação de elevação da roda traseira. Os quatro modos de pilotagem são chamados de Adaptive Machine Personality (AMP) e possuem nomes criativos como “Poised”, “Assertive”, “Bold” e “Extreme”, assim como a descrição.

Poised é o modo que permite que os motociclistas deslizem pelo bairro silenciosamente; Assertive mostra a força interior do motociclista com poder e civilidade; Bold dá aos motociclistas imensa potência para pilotar ocasionalmente; Extreme faz gritar a paixão escondida no coração do motociclista“. Nem a Ducati é tão criativa ao falar de modos de pilotagem.

Quanto à capacidade, autonomia, tempo de recarga e preço da bateria, a Kymco manteve essas informações em sigilo. Isso pode ocorrer porque a tecnologia e os custos ainda podem variar bastante entre o momento e o lançamento da motocicleta elétrica, o que eles garantem que acontecerá em 2021.