Triumph apresenta Tiger 900 em cinco novas versões


A Triumph Motorcycles apresentou hoje (4), na Europa, a sua nova Tiger média, agora com motor de 900cc. Além disso, a Big Trail foi revista em todas as áreas e será oferecida em cinco novas versões.

As novas Tiger 900 estão agrupadas em dois grupos: GT e Rally. (Triumph/Divulgação)

Devido à introdução dos novos limites de emissões do Euro5, que passam a vigorar em janeiro de 2020, a Triumph precisou mexer bastante no motor de três cilindros em linha para que a motocicleta utilizasse catalisadores maiores sem perder potência. Assim como outras fabricantes já haviam feito, a saída foi aumentar o deslocamento volumétrico.

Dessa forma, o motor teve a sua cilindrada aumentada de 799 cm³ para 888 cm³ e uma nova ordem de disparo de 1-3-2 foi introduzida, o que supostamente melhorou a resposta do acelerador. Além disso o propulsor foi movido para a frente 1,6 polegadas para aumentar o peso na roda dianteira e um novo radiador dividido em dois (com duas ventoinhas) diminuiu a massa centralizada da moto.

A potência final ficou praticamente inalterada, 95 cv a 8.750 rpm, cerca de 750 giros mais cedo do que a Tiger 800. Os números de torque, contudo, evoluíram mais: 8,7 kgf.m alcançados em 7.250 rotações, ao passo que o modelo anterior precisava de 7.850 rpm para chegar a 8,1 kgf.m.

O motor de três cilindros em linha agora tem 899 cm³. (Triumph/Divulgação)


Naturalmente, o chassi treliçado de aço foi completamente reformulado. O subchassi, inclusive é uma peça inteiramente nova de alumínio aparafusado. Isso ajudou a Tiger 900 básica a ter um peso a seco de 192 kg, uma bela redução em comparação com os 213 kg da Tiger 800 XR, por exemplo. As outras versões pesam um pouco mais.

Aliás, antes de darmos continuidade, precisamos apresentar as novas versões da motocicleta. Esqueça a confusa sopa de letrinhas da geração anterior. A partir de agora, a Triumph vai oferecê-la em cinco variações mais simples que são: a básica “Tiger 900”; as estradeiras “GT” e “GT Pro” e as trilheiras “Rally” e “Rally Pro”. Também será oferecida a “Low Seat”, que reduz a altura do assento em 50 milímetros.

Dito isso, a Tiger 900 de entrada e a GT utilizam suspensão Marzocchi na dianteira e traseira, com o modelo básico tendo apenas ajuste de pré-carga no amortecedor traseiro. A GT, no entanto possui suspensão totalmente ajustável e a GT Pro recebe suspensão eletrônica. Com enfoque maior no asfalto, as rodas são de liga leve de 19 e 17 polegadas.

Pinças de freio Brembo Stylema estão em todas as versões. (Triumph/Divulgação)

Enquanto isso, a Tiger 900 Rally e Rally Pro utilizam suspensão Showa totalmente reguláveis, com 240 mm de curso na dianteira e 230 mm na traseira. Para um melhor desempenho off-road, essas versões foram equipadas com rodas raiadas de 21 e 17 polegadas respectivamente, com pneus mais borrachudos, sem câmara.

Na frenagem, a Triumph surpreendeu oferecendo as nobres pinças Brembo Stylema para todos os modelos, com ABS em curvas incluso, exceto pelo modelo básico que utiliza um sistema antibloqueio convencional. Os discos de freio duplos são de 320mm na frente e 255mm atrás. O tanque de combustível comporta 20 litros, o assento estreitado pode ser ajustado em 20 milímetros (760 – 780 mm) de altura e o guidão está mais perto do motociclista.

Na parte eletrônica, a Triumph equipou a Tiger 900 com uma nova centralina eletrônica desenvolvida pela Continental, habilitando novas e diferentes configurações de modos de pilotagem, controle de tração e de ABS para as versões. GT, GT Pro, Rally e Rally Pro da motocicleta. Para facilitar quem tem o que, veja abaixo:

  • Rally Pro: modos Rain, Road, Sport, Off-Road, Rider-configurable e Off-Road Pro
  • GT Pro: modos Rain, Road, Sport, Off-Road e Rider-configurable
  • Rally e GT: modos Rain, Road, Sport e Off-Road
  • Tiger 900: modos Rain e Road


 

O painel de TFT possui 5 e 7 polegadas. (Triumph/Divulgação)

As versões GT, GT Pro, Rally e Rally Pro também são equipadas com uma série de confortos de acordo com a sua proposta, como quickshifter bidirecional, controle de cruzeiro e manoplas com aquecimento. Os modelos GT Pro e Rally Pro de alta especificação também recebem assentos aquecidos (controlados pelo piloto e garupa) além de sistema de monitoramento de pressão dos pneus, tudo de série.

A básica Tiger 900 vem com um painel TFT de 5 polegadas, enquanto os demais modelos receberam uma tela maior de 7″. Todas, no entanto, podem utilizar o App My Triumph, permitindo controle de viva-voz, seleção de músicas e navegação via Bluetooth. A iluminação é totalmente composta de LED’s.

As novas Tiger 900 começam a chegar às concessionárias europeias e norte-americanas em março de 2020. Os preços anunciados para os Estados Unidos partem de US$ 12.500 para o modelo básico, US$ 14.300 para a Tiger GT e US $ 15.000 para a Tiger Rally. Sua chegada ao Brasil deve acontecer no segundo semestre.

Triumph Tiger 900
Triumph Tiger 900 GT
Triumph Tiger 900 GT Pro
Triumph Tiger 900 Rally
Triumph Tiger 900 Rally Pro