MotoGP: Honda nega que Márquez necessite de uma segunda cirurgia


A Honda negou que Marc Márquez precise realizar uma segunda operação no ombro antes do início da temporada 2020 de MotoGP. O campeão concluiu os últimos testes com grandes dificuldades no ombro direito.

Márquez realizou uma operação no ombro direito em 27 de novembro para sanar constantes problemas de luxações que vinha sofrendo. O procedimento, semelhante ao realizado no ombro esquerdo apenas um ano antes, tinha uma expectativa de recuperação rápida.

Mas nos testes pré-temporada de Sepang, no último final de semana, Márquez experimentou muitas dificuldades, caindo duas vezes e confessando não ter a força necessária no braço direito. O que fez surgirem rumores de que uma nova operação seria necessária.


Agora, no entanto, um porta-voz da Honda contatado na terça-feira (11) pelo site “The Race” negou que atualmente haja um plano para uma nova cirurgia. “A recuperação não foi mais intensa que a do ano passado“, disse Marquez a jornalistas em Sepang.

O médico me avisou que, quando você abre o ombro há muitos nervos e músculos que podem tocar em algo e afetar a mobilidade de certos músculos que são muito importantes para o ombro, e é nisso que estamos trabalhando“, explicou. “Até duas semanas atrás eu tinha força zero e não conseguia nem levantar um copo de água. Mas, nos últimos dias, o nervo começou a responder e melhoramos bastante“.

Márquez segue escalado para participar dos próximos testes pré-temporada, que acontecerão no circuito de Losail, no Catar, entre 22 e 24 de fevereiro. “Estou fazendo duas horas de fisioterapia pela manhã e mais duas a tarde. Estou passando quase o dia inteiro no meu corpo tentando melhorar, mas sempre atento ao fato de que a primeira corrida é no Catar e que existem prazos a serem cumpridos“, garantiu o octacampeão.

O piloto também não se mostra muito preocupado: “No ano passado, experimentei a mesma coisa e tentarei usar isso em meu benefício este ano“, ressaltou. “Se a corrida fosse hoje não seria capaz de terminar, mas vou ver como me sinto amanhã e continuar trabalhando tanto com meu corpo quanto com minha moto“, garantiu.