MotoGP: Ducati acredita que os novos pneus favorecem a Yamaha


A Ducati não gostou muito do que viu nos primeiros testes pré-temporada de 2020, realizados no circuito de Sepang. A equipe italiana credita o desempenho abaixo do esperado aos novos pneus da Michelin, que parecem favorecer a Yamaha.

De acordo com informações coletadas pelo GPone, os novos compostos tem mais borracha nas laterais o que favorece o contorno de curva e promete, segundo a própria Michelin, uma maior duração na corrida, o que é bom para Yamaha e Suzuki.

Por outro lado a Ducati, marca que normalmente sacrifica o contorno de curva em detrimento de uma maior potência e aceleração, não está gostando dos pneus. Em Sepang, Danilo Petrucci foi um dos primeiros a criticar a mudança de comportamento de sua GP20.


Não gostei do composto macio, sou mais rápido com o médio, esse aspecto me preocupa“, confessou o italiano. “É um pneu que dá muita confiança no meio da curva, mas nossa força está na aceleração e nessa área não nos ajuda e aumenta nossa fraqueza, embora [Jack] Miller tenha sido capaz de ser rápido com o macio. Isso significa que pode ser feito, mas eu tenho que entender como“, admite.

Os sentimentos não foram muito diferentes com seu companheiro de equipe, Andrea Dovizioso. O experimente piloto italiano de 33 anos já disse que teve de mudar o seu estilo de pilotagem para se adaptar às exigências dos novos pneus.

Meu feeling melhorou muito no último dia, não é fácil, porque é um pneu que nos dá mais aderência, algo que geralmente é bom, mas tenho que mudar muito a minha maneira de pilotar e sofro com isso“, reconhece. “Ao entrar na curva, a traseira da moto empurra a dianteira de uma maneira diferente do ano passado, isso pode nos trazer problemas, mas estamos trabalhando nisso e acho que temos espaço para melhorias“.

As observações de Petrucci e Dovizioso foram corroboradas pelo diretor da equipe, Gigi Dall’Igna: “os pneus novos provavelmente nos penalizam, assim como a Honda“, afirmou. “Acho que durante o teste pudemos entender várias coisas. Com algumas mudanças no cenário, podemos melhorar”, acrescentou. “Temos idéias que implementaremos no próximo teste. Vamos levar um novo braço oscilante para o Catar“. Os testes em Losail acontecem entre 22 e 24 de fevereiro.