Pecco Bagnaia: “é quase mais difícil pilotar no videogame do que na vida real”


Francesco Bagnaia, piloto da Pramac-Ducati na MotoGP comentou sobre a corrida virtual realizada no último domingo para entreter os fãs. O italiano que chegou em segundo lugar disse que o nível exigido no videogame é muito alto.

Bagnaia foi um dos dez pilotos que aceitaram participar da primeira corrida virtual da história da MotoGP, que está tendo a sua temporada prejudicada pela pandemia de coronavírus, que assola o mundo.

Foi uma iniciativa mais para os fãs do que para nós, pilotos. Gostei e deveríamos fazê-lo com mais frequência, com corridas mais longas e não apenas 6 voltas. Ouvi dizer que haverá outra corrida em algumas semanas e definitivamente estarei lá“, disse Bagnaia ao Gpone.


Bagnaia, que foi campeão da Moto2 em 2018, disse que não jogava o game da MotoGP há bastante tempo, o que tornou a sua readaptação difícil. O italiano ressalta que também não dá para culpar os pneus ou o motor pelo mau desempenho.

“Eles [os pneus] são iguais para todos e os motores não quebram. Não tem desculpa. Fazia muito tempo desde que havia jogado o MotoGP19 pela última vez e foi difícil. É quase mais difícil jogar no videogame do que na vida real! [risos]“, disse. “Álex Márquez correu de forma muito limpa. Eu cometi muitos erros. Vou ter que compensar isso“.

Por fim, Bagnaia conta como está fazendo para passar o tempo no isolamento: “Assisto filmes, vejo séries de TV, jogo com o Playstation e tento treinar da melhor maneira possível. E mantenho contato com os outros pilotos e meus amigos“.