Instituições de caridade com motocicletas ajudam a conter o Covid-19 na África


A “Two Wheels for Life”, instituição de caridade oficial da MotoGP já está trabalhando pesado para impedir que o coronavírus se espalhe nas regiões mais pobres da África, mas está pedindo ajuda para continuar.

A organização foi criada nos anos 1980 para ajudar na disseminação da AIDS e do vírus Ebola, mas agora enfrenta um novo desafio com a chegada do COVID-19, que começou na Ásia antes de se espalhar rapidamente pela Europa e agora pelo continente americano.

Assim como a “Riders for Health” comandada por Randy Mamola, são organizações sem fins lucrativos que prestam assistência médica a vilarejos rurais da África usando motocicletas e ambulâncias de duas rodas de porta em porta.


Embora a propagação nas áreas mais remota não tenha sido tão abundante até o momento, o coronavírus já chegou lá e o número de casos está em crescimento, o que pode ser particularmente devastador em uma região de poucos recursos como essa.

Por isso, Andrea Coleman, CEO e fundadora da “Riders for Health” está pedindo aos motociclistas uma “pequena contribuição” para ajudar a instituição antes do que possa vir a ser um desastre sem precedentes.

Queremos que você saiba, francamente, como o coronavírus está afetando nossa organização. Como você sabe, isso afetou bastante o nosso esporte e isso cria um verdadeiro desafio para nós, pois a MotoGP é nossa principal fonte de renda“, disse Coleman.

Acreditamos que, como no caso do vírus Ebola, o transporte por motocicletas será essencial para garantir que os centros médicos sejam abastecidos com os medicamentos necessários e que os resultados dos testes possam ser retornados rapidamente para diagnóstico e prevenção da propagação do vírus“, acredita.

Para fazer uma doação, basta acessar o site da “Two Wheels for Life” aqui, onde você pode escolher quantias pagas em libra, euro ou dólar, de forma única ou mensal.  É preciso ter um cartão de crédito internacional válido.