MotoGP: Miller é apontado na Ducati em 2021, com Jorge Martin em seu lugar


Estão crescendo os rumores na imprensa italiana de que Jack Miller já foi escolhido como substituto de Danilo Petrucci na Ducati em 2021. Para o seu lugar na Pramac, a marca italiana colocaria o promissor espanhol Jorge Martin.

Miller compete pela Pramac desde 2018.

Miller, que foi vice-campeão da Moto3 em 2014 (perdendo o título para Álex Márquez na última etapa) pulou diretamente para a MotoGP em 2015 com a LCR-Honda. Em 2018 foi para a Pramac-Ducati, onde, aos poucos, conseguiu se firmar como um dos pilotos mais velozes e carismáticos do grid.

Em 2019, Miller fez um ano inversamente proporcional a Petrucci. Após um começo claudicante, o australiano conquistou quatro pódios na segunda metade da temporada ficando frequentemente à frente do italiano nas corridas. E o alto astral continuou nos testes pré-temporada de 2020, quando foi sempre o piloto Ducati mais rápido.


Martin está negociando com a Ducati.

Acho que Miller tem um pé na Ducati, ainda não há nada oficial, mas é o que eles dizem“, teria admitido Petrucci ao GPone. “Possivelmente agora eles têm que escolher entre Andrea [Dovizioso] e eu para o outro assento“. O italiano tem sido especulado para voltar ao Mundial de Superbike, ao lado de Scott Redding.

Jorge Martin, que foi campeão da Moto3 em 2018 e agora compete na Moto2, também já admitiu suas conversas com a Ducati: “Ouvi as palavras da Ducati, o que [Paolo] Ciabatti disse, e há Albert [Valera, seu representante] no meio. É algo que me alegra e valorizo ​​muito essas palavras, porque se eles, as equipes de MotoGP pensam em você é um sinal de que está fazendo algo certo“, disse ele.

Mesmo a vaga de Dovizioso não parece garantida a essa altura. Conforme explicou seu representante Simone Battistella ao diário Motorsport, o piloto de 33 anos “ainda não recebeu nenhuma proposta” sobre sua renovação. Especula-se que o fator econômico está atrasando as negociações devido à crise financeira causada pelo Coronavírus.