Rossi e Quartararo sobre a ausência de Lorenzo nos testes: “difícil de explicar”


Uma das perguntas mais interessantes da entrevista coletiva de ontem (10) foi sobre a ausência do atual piloto de testes da Yamaha, Jorge Lorenzo nos testes coletivos realizados em Misano recentemente. Os dois pilotos da marca presentes, Valentino Rossi e Fabio Quartararo não souberam explicar o que se passa com o pentacampeão.

Após anunciar sua aposentadoria das pistas em novembro do ano passado, Lorenzo foi rapidamente contratado pela Yamaha para piloto de testes em 2020. Mas o espanhol percorreu apenas 20 voltas no circuito de Sepang em fevereiro e depois não foi mais utilizado.

A Yamaha, inclusive, optou por não aceitar o convite para testar em Misano antes do San Marino, uma decisão que foi questionada por Rossi e Quartararo, já que Honda, KTM, Ducati e Aprilia estiveram presentes para experimentar o novo asfalto recém-pavimentado do circuito.


Faço a mesma pergunta que você”, disse Quartararo quando questionado por um jornalista por que que Lorenzo e Yamaha não apareceram nos testes. “Sinceramente, não sei… não compreendemos porque sabemos da capacidade do Jorge na Yamaha, por isso não sei porque é que ele não anda. Ele deu 20 voltas em Sepang e isso foi tudo“.

 Rossi apoiou seu colega de marca: “Fiz exatamente a mesma pergunta para a Yamaha, porque fiquei muito feliz quando soube que Jorge seria o nosso piloto de testes porque é um dos melhores pilotos da história da M1“, reconheceu. “Acho que ele pode nos ajudar muito, veja o que Pedrosa fez com a KTM em um ano, acho que ele dá muitos bons conselhos“.

 “A Yamaha também tem que confiar no programa de testes, eu honestamente não sei. Às vezes acontecem coisas na Yamaha que são difíceis de entender, você tem que falar com eles“, continuou o Doutor. “Amanhã teremos de começar do zero com o novo asfalto e compreender muitas coisas que outras equipes, como Ducati e KTM, já fizeram no último teste“.