Confira todos os detalhes da nova BMW M1000RR


Conforme o combinado, a BMW Motorrad apresentou nas primeiras horas de hoje (23) a M1000RR, versão de homologação da S1000RR e primeiro modelo de duas rodas a levar a alcunha M da marca.

Para aumentar o desempenho e deixá-lo digno da sigla M (que significa Motorsport) chassi, motor e a aerodinâmica da superbike foram virados do avesso. O propulsor tetracilíndrico agora está alcançando 212 cv (mais 5,5 cv) a 14.500 rpm e 11,5 kgf.m a 11.000 rpm sendo que a linha de corte está a 15.100 rpm (mais 500 rpm).

Isso foi possível graças a uma intensa revisão interna que incluiu novos pistões forjados mais curtos, câmaras de combustão adaptadas, bielas mais longas (e mais leves), novos balancins, novos perfis na árvore de manivelas, taxa de compressão mais alta e portas de admissão reprofiladas.


Como cereja no bolo, há também um novo sistema de escapamento Akrapovic feito inteiramente de titânio, que economiza 3,7 quilos de peso. A curva de potência também mudou um pouco. Está mais extremidade superior, o que é melhor para corridas, e a coroa está com um dente a mais para melhorar a tração.

A geometria do quadro foi modificada para um melhor manuseio em alta velocidade. O ângulo de esterço ficou mais curto e o cáster mais longo. A distância entre eixos também foi aumentada, assim como o comprimento do braço oscilante. Os discos de freio de 320mm na dianteira são mordidos por pinças anodizadas azuis desenvolvidas pela Nissin para o WorldSBK. As rodas são de carbono de série.

Há também uma série de peças em fibra de carbono na carroceria que, é claro, conta com asas. Dois apêndices, em formato de U ladeiam as laterais da M1000RR e são capazes de gerar uma força descendente de 16,3 kg a 300 km/h. As peças com o material nobre ajudaram a reduzir o peso para 192 quilos, cinco kg a menos que a S1000RR.


 

Na parte eletrônica, a M1000RR recebeu um novo pacote de modos de pilotagem “Race Pro” que só são desbloqueados quando você dispensa as partes de rua. Dentro deles, você pode alterar quase todos os parâmetros possíveis, com resposta do acelerador, frenagem do motor e entrega de potência diferindo entre as marchas. Ainda há controle de cruzeiro, manoplas com aquecimento e uma entrada USB.

Apenas 500 unidades serão fabricadas da M1000RR, número mínimo de homologação para o Mundial de Superbike (WorldSBK), campeonato que a marca alemã parece decidida a se sair bem. O preço anunciado foi de 32.168 euros (quase R$ 206 mil), com três anos de garantia e intervalos de revisões de 10.000 km.

Se isso tudo ainda não for suficiente, você também pode solicitar o pacote “M Competition”, o que significa pacotes de software adicionais, peças fresadas em carbono e alumínio, capa para o assento traseiro, um braço oscilante mais leve e a corrente sem manutenção da Regina, recentemente anunciada.

BMW M1000RR 2021 – Ficha Técnica
Motor
Tipo Quatro cilindros, 4 tempos, 16 válvulas, DOHC
Deslocamento 999 cm³
Taxa de Compressão 13,5: 1
Partida Elétrica
Diâmetro x curso 80 mm x 49,7 mm
Potência 156 kW (212 cv) a 14.500 rpm
Torque do motor 11,5 kgf.m a 11.000 rpm
Refrigeração Líquida
Ignição Eletrônica
Alimentação BMW-O
Embreagem Multi-disco em banho de óleo com sistema anti-rebote
Câmbio Seis velocidades
Ciclística
Chassis Viga dupla de alumínio
Suspensão dianteira Garfo invertido de 45 mm de diâmetro totalmente ajustável, 120 mm de curso
Suspensão traseira Monochoque totalmente ajustável, curso de 118 mm
Freio dianteiro Disco duplo de 320 mm com pinças monobloco de montagem radial de quatro pistões, BMW Motorrad Race ABS Pro
Freio traseiro Disco de 220 mm com pinça de dois pistões Nissin, BMW Motorrad Race ABS Pro
Roda dianteira Fibra de carbono, 3,50 x 17″, 120/70 ZR17
Roda traseira Fibra de carbono, 6×17″, 200/55 ZR17
Pesos e dimensões
Distância entre eles 1.457 mm
Comprimento 2.073 mm
Largura 848 mm
Altura do assento 832 mm
Passo 93,9 mm
Peso em ordem de marcha 192 kg
Tanque 16,5 litros
Preço 32.000