Kawasaki trabalha em projeto de moto híbrida


Carros híbridos – que combinam motores a gasolina e elétricos – já são uma realidade há bastante tempo, mas o mesmo não acontece entre as motocicletas. Situação que pode começar a mudar com esse projeto da Kawasaki recém-descoberto.

Os registros de patente aqui contidos revelam os desenhos de uma Kawasaki Versys com um motor elétrico (número 30 na imagem acima) e um motor a gasolina (confirmado pela tampa número 21) que, juntos, não excedem o tamanho e a forma de um trem de força convencional.

No outro desenho, vemos o lado direito do guidão, com um acelerador convencional, mas com dois controles adicionais: um interruptor de quatro direções (denominado 37) e um botão de boost (36). Há também um corta-corrente normal (34) e um controle de “modo” (35) para acessar funções adicionais.


Sobre o botão de boost, a patente da Kawasaki diz que “é operado para emitir um comando para alterar a característica de saída de torque de modo a aumentar o torque de saída da fonte de energia híbrida” e continua explicando que o recurso dá alguns segundos de potência adicional depois de pressionado.

Já sobre o botão multidirecional, a marca diz que pode “​​ser inclinado seletivamente em uma das quatro direções, ou seja, para frente e para trás; para a direita ou para a esquerda” e serve para “selecionar um dos modos de pilotagem preparados para a motocicleta” que podem incluir um modo de economia e um modo esportivo.

Tanto o botão de boost, quanto o multidirecional permitem que o polegar possa acessá-los com a mão no acelerador, que controla tanto o motor a gasolina quanto o motor elétrico. Sinais são emitidos para uma unidade de controle que ajuda a decidir qual proporção de potência vem de cada um. Tocar no freio desativa a função.

Já não é segredo que a Kawasaki vem trabalhando em uma motocicleta 100% elétrica há alguns anos. Mas além de utilizar baterias enormes, o protótipo tem um desempenho muito aquém do esperado, apenas 27 cv e uma potência “contínua” de escassos 13,5 cv. Além disso, a empresa declarou que não tem planos de construir um EV de produção.

Por outro lado, a Kawasaki entrou com pelo menos sete patentes separadas em torno dessa máquina apenas nos últimos 12 meses, sugerindo que há um sério trabalho de desenvolvimento em andamento. O sucesso de carros híbridos, como o Toyota Prius demonstra que esse pode ser um caminho mais sólido a seguir.