Produção de motos estabelece a melhor marca do ano em setembro


A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) divulgou os resultados de produção até o mês setembro. A indústria dá claros sinais de recuperação, mas ainda deve fechar o ano abaixo de 2019.

Foram montadas 105.046 unidades de motocicletas no último mês, o que supera o recorde anterior do ano estabelecido em março (102.865) e significa uma alta de 6,8% sobre agosto (98.358). Em relação a setembro do ano passado, o aumento foi de 13,1% (92.894).

De janeiro a setembro, já foram montadas 693.541 motocicletas, o que representa 17,1% a menos que o mesmo período do ano passado (836.450 unidades). Apesar disso, o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian está confiante de que a curva voltou a ficar ascendente.


A produção de motocicletas foi fortemente impactada no período mais crítico da pandemia, e os números comprovam isso. No entanto, desde a retomada gradual das atividades, as fábricas registram curva ascendente“, analisou Fermanian. “Este quadro se confirmou em setembro, quando alcançamos o melhor resultado do ano”.

Graças a esses resultados, a Abraciclo revisou suas projeções para o término de 2020. A entidade agora acredita que a produção total de veículos se dará em torno de 937.000 unidades, 15% a menos do que em 2019, quando atingimos 1.107.758 de motos fabricadas, o melhor resultado desde 2015.

Quanto às vendas, no atacado, a Abraciclo projeta que 909.000 motocicletas devem ser repassadas às concessionárias, 16,2% a menos que em 2019 (1.084.639). No varejo a expectativa de retração é praticamente a mesma, com 905.000 unidades comercializadas aos clientes. Analisaremos os dados finais quando forem divulgados em janeiro.