MotoGP: Lecuona tampouco corre em Portugal e será substituído


Depois de perder o GP da Europa realizado no último final de semana em Valência, Iker Lecuona também não estará presente no GP de Portugal que acontece no próximo domingo (22). Mas a equipe Tech3 KTM já anunciou seu substituto.

Lecuona não pôde correr em Valência já que seu irmão (e assistente pessoal) havia testado positivo para Covid-19. Depois, em um novo teste, o piloto de 20 anos também teve resultado positivo, o que o impede automaticamente de se deslocar à Portimão, onde será realizada a última etapa.

Precisando contar com duas motos no grid e beliscar uns pontinhos a mais, a equipe Tech3 KTM anunciou hoje (17) que o piloto de testes da marca, Mika Kallio pilotará a RC16 em um circuito onde nunca correu antes. Por isso o finlandês foi extremamente comedido ao comentar suas expectativas para a corrida.


Em primeiro lugar, não é uma situação fácil para a equipe e o Iker, lamento que ele também tenha de faltar a esta corrida“, disse o piloto finlandês. “Vou subir na moto dele, o que não é tão fácil neste momento porque não tenho andado muito este ano. Obviamente, será interessante ver qual é a minha velocidade e como posso aprender a nova pista e muitas outras coisas“, destacou.

O chefe da equipe, Hervé Poncharal rechaçou qualquer tipo de pressão: “Mika Kallio vai correr para nós, o que é uma grande honra. Acompanhamos Mika há muitos anos, vimos o que ele fez nas outras categorias, tem uma ligação muito forte com o projeto KTM de MotoGP, é quase seu bebê“, destacou. “Sabemos que não devemos ter muitas expectativas. Disse a ele que não devia se pressionar, apenas aproveitar o momento, divertir-se, fazer parte da equipe e sair desta última etapa com boas vibrações“, encerrou.

De acordo com a imprensa espanhola, a primeira oferta da Tech3 KTM recaiu sobre Dani Pedrosa. O tricampeão mundial, no entanto teria, mais uma vez, recusado a oportunidade. Seu contrato com os austríacos não o obriga a participar de corridas e o impede de dar entrevistas.