Pandemia faz lucro da Yamaha decair mais de 15% globalmente em 2020


A Yamaha divulgou ontem (11) os resultados comerciais do seu ano fiscal de 2020. Como muitos outros fabricantes, a montadora japonesa também viu uma queda significativa no faturamento e nos lucros devido à pandemia de Coronavírus.

A receita da divisão de motocicletas da Yamaha (que também inclui quadriciclos, veículos náuticos e para neve) diminuiu para 946,5 bilhões de ienes, o equivalente a 15,5% a menos. O lucro bruto caiu ainda mais, para 18,5 bilhões de ienes (-55%).

Mas, da mesma forma que outras montadoras experimentaram, o segundo semestre apresentou uma forte retomada, especialmente o último trimestre. A Yamaha, no entanto, não conseguiu acompanhar essa recuperação em termos de produção porque as fábricas na França e no Japão ficaram paradas por um tempo devido às restrições.


O mercado asiático, abastecido por uma fábrica na Indonésia, não teve tanto impacto. Na Índia e em Taiwan, por exemplo, a Yamaha foi capaz de atender à crescente demanda, onde as vendas em agosto de 2020 foram ainda maiores do que em 2019.

Nos EUA, a Yamaha também reportou outro fenômeno observado no auge da pandemia: um aumento nas vendas de veículos recreativos, como motos Off-Road, quadriciclos e buggies. Mundialmente, a venda de e-bikes também cresceu fortemente, o que demonstra a importância de atuar em vários segmentos.

A Yamaha ainda afirmou que espera uma nova recuperação nas vendas no próximo ano, especialmente nos mercados emergentes, porque as paradas de produção significam que esses mercados precisam ser abastecidos com novos estoques.

Eles também acreditam que os custos de transporte vão aumentar, devido a várias restrições governamentais e à falta de transporte de contêineres. Apesar disso, a Yamaha projeta um aumento no faturamento de 34,4% para toda a holding em 2021.